fbpx

#EuTenhoUmSonho

Eu digo a você, que embora enfrentemos as dificuldades de hoje e de amanhã, eu tenho um sonho. Um sonho profundamente enraizado na igualdade de direitos, independente do gênero.

Eu tenho um sonho de que um dia [esse dia] as mulheres se levantarão e viverão o verdadeiro significado de sua existência – nós celebraremos e ele será transparente para todos: que os homens e mulheres possuem direitos iguais”.

Eu tenho um sonho que meninas não sejam tratadas como mulheres e que mulheres não sejam tratadas como inferiores aos homens.

Um sonho de que, em cada canto do planeta, as mulheres jamais sejam obrigadas, subjugadas, torturadas, tratadas como depósito ou mercadoria.

Eu tenho um sonho de que mulheres possam decidir sobre seus próprios corpos e que sejam vistas por sua grandeza.

Eu tenho um sonho de que possamos andar nas ruas sem temer a pessoa que está atrás de nós.

Eu tenho um sonho que não seja mais preciso fazer campanhas como esta, mas apesar disso, o meu sonho é que você, que está lendo esse texto agora, sonhe, realize e mobilize-se pelo nosso sonho de sociedade igualitária, pela nossa liberdade, pela igualdade, pela vida. E que juntas possamos fazer dos nossos sonhos a realidade!

Qual o seu sonho?

Nos conte com a hashtag #EuTenhoUmSonho

Inspirado no discurso de Martin Luther King de 1963 

#Kawis #8M #MêsDaMulher #SonhodeMulher #MulheresEmLuta #IgualdadeDeGênero#DiaInternacionalDaMulher #Mulher #IHaveADream

Por Amanda Lima e Vanessa Fontes

A dificuldade em ser pequeno em um mundo de gigantes

É até irônico uma mulher de 1,74 e modelo plus size falar sobre os dramas de ser pequeno, mas muita calma nessa hora. Estou falando sobre ser uma pequena empresária. Vou contar um pouco dos meus anseios e da minha história, que pode ser a dor de outro empreendedor.

Estou a frente da micro empresa Brum Curvy, uma loja online de roupas plus size, que atualmente consegue atender dos tamanhos 44 ao 52. A loja é ainda um bebê, acabou de completar um ano, mas é possível maturar sonhos e enxergar as mazelas da realidade de mercado em um país tão burocrático e em crise como o nosso.

Verba x Foco

O que me falta de verba, me sobra em disposição. Claramente, para uma empresa ter um giro rápido e aparecer para as pessoas, ela precisa de investimento e publicidade. Mesmo com o know how em criação que tenho, como disputar esse espaço na mídia, com gigantes que conseguem investir 4 dígitos mensais em Google, Facebook e outros espaços? Não tem mágica! É preciso exercitar a paciência – algo extremamente difícil a mim, confesso – e realizar o “trabalho de formiguinha”. Indicar pro amigo, contar para as pessoas, usar as peças, redes sociais, que ainda são os meios de propaganda mais baratos e hoje extremamente eficientes, e esperar a “magia”do boca a boca acontecer. A forma de propaganda mais antiga e eficiente acontecer, mas ainda assim, a mais demorada.

A empresa precisa ser “alimentada”. No caso da Brum Curvy, novidades, peças novas, fotos, cabelo, maquiagem, materiais de divulgação e informações para gerar assunto e as pessoas lembrarem. As outras vertentes da minha vida também precisam ser alimentadas! Família, amigos, cachorro, necessidades pessoais e como dar conta de tudo? Ultimamente tenho três atribuições profissionais, além de ter que dar conta do pessoal, aí que entra o foco. É sempre muito difícil não perder o foco quando se tem tanta coisa na cabeça, para que isso não aconteça é necessário ter organização. Mesmo com agenda flexível, é complicado se organizar sem a rotina que uma vida comum demanda, mas de alguma forma é preciso criar quando possível, algum tipo de regra no seu cotidiano para fazer algumas das atribuições necessárias ao seu empreendimento.

Desmotivação

Que atire o primeiro boleto do MEI, aquele empreendedor que não pensou em jogar tudo pro alto quando as coisas pareceram não andar. É normal se sentir desmotivado. A mão chega a coçar pra voltar pra uma vida relativamente estável, mas duas coisas costumam me ajudar quando esse sentimento começa a aflorar:

1 – Lembrar de como eu era infeliz profissionalmente quando não estava a frente do meu empreedimento, colocando meus sonhos e valores e tentando fazer uma empresa diferente. Ter a plena consciência que meu lugar é realmente aqui.

2 – Ler e estudar cases de sucessos de qualquer um que te inspire. Salvo raras excessões, não é fácil pra ninguém! Já viram a história do Walt Disney? Viveu de favor na casa do irmão por anos, trabalhou por mixaria, comeu o pão que o diabo amassou, mas ele só virou a pessoa que virou, por que nunca desistiu. Só perde quem desiste!

Conclusão

Não há percurso fácil e sim, não estou contando nenhuma novidade aqui que começar uma empresa sem dinheiro no bolso, apenas um sonho no coração é extremamente árduo. Porém querido leitor, se você aproveitar o percurso e acreditar que está fazendo algo relevante, tudo isso faz valer a pena. A vida com propósito é mais doce, não necessariamente mais leve. Se você não trabalhar pelo seu sonho, alguém vai lhe pagar pra construir o dele!

Não há percurso fácil e sim, não estou contando nenhuma novidade aqui que começar uma empresa sem dinheiro no bolso, apenas um sonho no coração é extremamente árduo. Porém querido leitor, se você aproveitar o percurso e acreditar que está fazendo algo relevante, tudo isso faz valer a pena. A vida com propósito é mais doce, não necessariamente mais leve. Se você não trabalhar pelo seu sonho, alguém vai lhe pagar pra construir o dele!

Ana Maria Gloeden Brum é publicitária, designer gráfico, modelo plus size e empresária. É instablogger falando de moda plus size no instagram.com/aninhabrumreal/ e está a frente da www.brumcurvy.com.br