fbpx
Sistemas de gestão para pequenos negócios

Sistemas de gestão para pequenos negócios

Se você abriu ou está pensando em abrir um negócio, deve estar pensando que ter um sistema de gestão é caro e que o seu caixa não comporta esse investimento no momento, porém a tecnologia pode ser uma excelente aliada no crescimento da sua empresa.

Sabemos que no início os gastos com a abertura da empresa são enormes: guias, impostos, contador, estrutura, divulgação, pessoal, estoque, etc. Ufa! Parece que a lista de despesas não tem fim e sabemos que abrir uma empresa é um processo burocrático e nem sempre fácil.

Mas poder ter em mãos um sistema de gestão pode fazer toda a diferença e inclusive, ajudar a diminuir os custos com toda a burocracia que existe por trás de uma empresa. 

Vantagens de ter um sistema de gestão: 

Hoje em dia é fundamental ter um sistema de gestão, não somente para otimizar seu tempo e seus processos, mas para te ajudar a tomar decisões, montar estratégias e te ajudar a enxergar onde estão seus pontos fracos. 

Com o sistema de gestão adequado você terá uma visão mais ampla do seu negócio, além de unificar e proteger as suas informações. 

  • Maior transparência na análise de dados. 
  • Melhor eficiência na gestão. 
  • Mais segurança para suas informações
  • Otimização com custos de TI. 
  • Relatórios melhores e mais assertivos. 
  • Acesso remoto.
  • Flexibilidade para acessar dados e relatórios. 
  • Redução de custos com burocracia. 
  • Todas as informações que você precisa em único local. 
  • Parâmetro para suas informações. 
  • Gráficos de evolução da sua empresa. 
  • Aumento de receita. 
  • Processos mais eficientes. 
  • Única fonte de informações e dados. 
  • Indicadores de desempenho padronizados. 
  • Coleta automatizada de dados. 
  • Redução de falhas humanas.
  • Tomadas de decisões mais assertivas e ágeis. 
  • Integração de várias áreas da empresa. 
  • Atualização de dados em tempo real. 
  • Fácil controle sobre os dados. 
  • Ajuda a fazer melhorias contínuas nos processos. 
  • Informações confiáveis. 
  • Diversos modelos de relatórios.
  • Aumento de produtividade. 
  • Diferencial competitivo. 
  • Monitoramento e correção de possíveis problemas e gargalos. 
  • Maior controle financeiro.
  • Melhor controle tributário. 
  • Redução de fraudes. 
  • Aumento da satisfação do cliente. 

A lista de vantagens em ter um sistema de gestão é enorme, logo, você não deve encarar a implantação de um sistema desses como custo, e sim, como um investimento que vai te dar retorno, não somente financeiro, mas que vai te ajudar a poupar tempo, a deixar seu cliente mais satisfeito, a tomar decisões mais assertivas, além de te ajudar a enxergar falhas, problemas, gargalos e a mudar sua estratégia de negócios mais rapidamente se precisar. 

Um bom sistema de gestão vai te dar a visão global da sua empresa, aquilo que está sendo feito de forma correta e o que precisa ser mudado rapidamente. 

Os benefícios  de ter um sistema implantado são muitos e podem te economizar horas de dor de cabeça e problemas, imagine poder identificar rapidamente um estoque depreciado, uma pagamento não executado, ou uma estratégia que simplesmente está jogando seu dinheiro fora? 

Quanto mais rápido você consegue identificar as falhas e os pontos fracos, mais facilmente você conseguirá corrigi-los, e o mais importante, um sistema de gestão não vai economizar somente seu dinheiro, ele vai te economizar tempo, e muitas vezes, em um processo de tomada de decisão, tempo é muito mais que dinheiro. 

Não é porque o seu negócio é pequeno que não precisa de uma boa gestão, boas ferramentas de análise que gerem bons dados e que te protejam e te avisem sobre erros e estratégias que podem estar minando sua empresa. 

3 Sistemas de gestão para negócios pequenos

Conta Azul

Com planos mensais a partir de R$89,90, com a Conta Azul a sua empresa poderá ter: controle financeiro e de vendas, emissão de NF, conciliação bancária, cobrança automática e integração com o contador, para você acompanhar a saúde financeira da sua empresa de qualquer lugar, a qualquer hora!

Gestãoclick

Com um plano anual completo, você paga R$149,90/mês e tem acesso a: emissão de notas fiscais, controle de estoque, contratos, controle financeiro, até 6 contas de usuários, realização de orçamentos online, cadastro de clientes e fornecedores; e relatórios financeiros, de estoque, vendas e de cadastros. 

Keruak 

A Keruak foi premiada em 2019 pela B2B Stack como o software mais bem avaliado do Brasil por seus clientes, na categoria ERP Financeiro. Com um plano mensal de R$69,90 por usuário é possível ter acesso a: emissão NF-e (ilimitados) , cadastro de usuários, aplicativo mobile, contas a pagar e receber, fluxo de caixa/plano de contas, conciliação bancária OFX, emissão de boletos (ilimitados), contas bancárias, gestão contratos serviços, construtor de relatórios, orçamentos/propostas, controle de estoque, integração com B.I, integração com Desk Manager, integração com WhatsApp

Gostou? Quer conhecer mais ferramentas para te auxiliar no dia a dia da sua empresa, clique aqui conheça o Help! o nosso e-book com uma curadoria de ferramentas para quem empreende.

Redação e revisão Vanessa Fontes

3 autores que você precisa ler para começar no Marketing Digital

3 autores que você precisa ler para começar no Marketing Digital

Se você é um profissional de marketing digital, ou quer saber mais sobre o assunto para sua própria empresa, existem alguns autores e referências que é preciso conhecer e seguir, pois trazem soluções, conhecimentos profundos e insights sobre o tema.


Selecionamos três autores que é fundamental você ter contato antes de entrar no mundo do marketing digital.
Vamos a eles:

Martin Lindstrom: especialista em neuromarketing

Martin Lindstrom, nasceu em 1970 na Dinamarca, e hoje reside nos Estados Unidos, nos anos 2000 fundou a Lindstrom Company, que é uma empresa especializada em branding.
Martin tem obsessão por entender o comportamento das pessoas e o mundo que as cercam, fazendo dele um dos criadores da psicologia do consumidor e do neuromarketing.
Com mais de sete livros publicados sobre o assunto, ele consegue antecipar tendências e o comportamento dos consumidores.

Ele prega que as empresas devem inovar constantemente para que alcance o sucesso, e isso inclui enxugar a burocracia, segundo Martin, ela a principal responsável por enfraquecer conceitos inovadores.
Martin também nos ensina que vender e lucrar são consequência e não o objetivo principal de uma empresa seja ela uma gigante ou uma micro. Toda empresa deve ter um objetivo muito bem traçado e definido que vá além vender e lucrar.


E para transmitir esse objetivo ao público é preciso que a cultura organizacional esteja presente em toda a estratégia de marketing e comunicação da empresa, afinal, o seu maior divulgador é o seu consumidor.
Outro ponto no qual Lindstrom foca é em conhecer profundamente o público, e dessa forma conseguir aplicar a neurociência em seu planejamento de marketing.

Os estudos apontam que ao menos 85% das nossas decisões são tomadas primeiro no nosso inconsciente, e justamente por isso, ele endossa que as pesquisas tradicionais com perguntas direcionadas a grupos de consumidores não são realmente eficazes, pois não alcançam completamente o comportamento e padrão de consumo.

Seth Godin

Autor de diversos livros sobre negócios e marketing, fundou e foi CEO das primeiras empresas on-line como a Yoyodyne. Nascido nos anos 1960 nos Estados Unidos é um dos pioneiros das empresas digitais.
Seth nos dá dicas valiosas sobre como lidar e trabalhar com nossos consumidores, uma delas é que você não deve mais falar para as massas, e sim, entender profundamente o comportamento do seu cliente, para que cada vez comunique melhor o que quer a ele.


Outra dica valiosa de Seth é entender que o poder está nas mãos dos clientes e a internet torna possível que cada um desses consumidores esteja inserido em um ou mais grupos específicos, e nisso que se deve focar, achar um nicho e comunicar para esse nicho.


Atualmente as pessoas tendem a prestar menos atenção nas coisas, a variedades de comunicação é muito vasta, além disso, estamos conectados o tempo todo, logo, muita coisa vemos, mas não damos atenção, o pulo do gato e criar um planejamento de marketing que faça com que as pessoas prestem atenção no que você está dizendo.


Uma das lições mais valiosas que Seth nos dá é não interromper as pessoas quando estão em um processo de comunicação, falando ou fazendo algo, isso geralmente tem um efeito muito negativo na imagem da marca.


Antes de iniciar seu negócio ele aconselha que você descubra quem se importa com o que você pretende fazer e comunicar isso para essas pessoas.

Philip Kotler

Sem dúvida, o maior nome do Marketing, Philip Kotler nasceu nos Estados Unidos em 1931, e é considerado o maior especialista em Marketing, suas ideias ainda são usadas, como os 4 p’s do marketing.
Kotler sempre acreditou que o marketing estava intrinsecamente ligado à economia, sua área de formação, e não somente ligados pelo preço, mas pelos canais de distribuição.


Pensando nessa ligação, Kotler nos ensinou que o lucro se relacionava diretamente ao bem-estar do consumidor, e por isso, o marketing não só deveria ser incluído no plano estratégico das empresas, como deveria ser o centro desse planejamento.

Antes de Kotler, o marketing era visto como uma área ou parte secundária e não tão importante dentro das empresas. Foi Kotler quem tirou o marketing do hall de operações secundárias e o trouxe para o centro das estratégias.


Além disso, Kotler ratificou a ideia trazida anteriormente por Peter Drucker, de que a satisfação dos clientes e os benefícios que o produto oferecia eram mais relevantes que o preço e a distribuição em si.
Além de redirecionar o marketing para o centro das estratégias, Kotler também criou os conceitos de Marketing Social e Demarketing.


O Marketing Social é utilizado para influenciar mudanças comportamentais que trazem benefícios para uma comunidade ou grupo, já o Demarketing trata de formas para diminuir uma demanda quando a mesma está muito alta e além da capacidade de atendimento da organização.

Neste artigo passamos apenas as ideias gerais de cada um deles, o ideal é que você busque se aprofundar no trabalho desses autores e conheça melhor os conceitos desenvolvidos e aplicados por cada um deles, afinal, conhecimento nunca é demais e isso só vai beneficiar sua empresa e você.

Redação e revisão Vanessa Fontes

Tendências para 2021, a janela do futuro segundo pesquisas realizadas no Pinterest

Tendências para 2021, a janela do futuro segundo pesquisas realizadas no Pinterest

Você quer saber o que vai ser tendência e fazer sucesso no futuro? Então é hora de se ligar no Pinterest, é lá que a janela para o futuro se abre. 

Você com certeza já fez uma pesquisa sobre alguma coisa e acabou abrindo o Pinterest e vendo coisas que achou bacana e que talvez ainda não tivesse pensado em fazer ou que precisava, ou ainda, usou o pinterest para planejar uma festa, uma decoração, uma reforma, ou apenas navegou em busca de inspiração para um designer, artesanato ou um look de moda. 


O Pinterest se tornou um lugar onde se pode enxergar o futuro, e não somente o futuro que você planejou dentro das suas pastas de pins, mas aquilo que ainda se tornará uma tendência e fará sucesso, seja na área da moda, do designer, da decoração ou do life style( estilo de vida). Segundo o próprio Pinterest, 459 milhões de pessoas pesquisam na plataforma em busca de planejar alguma coisa ou se inspirar em algo. 

Oito em cada dez previsões feitas para o ano de 2020 pelo Pinterest sobre o que seria tendência se confirmaram, logo, a plataforma é uma ferramenta muito valiosa para você entender sobre o comportamento e o que pensa o seu consumidor, o que ele vai querer no futuro, que já está planejando hoje. 

Diferente de 2020, esse ano não será focado em tendências que mirem uma volta de comportamento e estilo de vida antecessora à pandemia. Já internalizamos que voltar ao que era antes não é possível e passamos a aceitar as mudanças e buscar a melhor forma de consumá-las em nossa vida. 

As pesquisas dentro da plataforma apontam para um futuro onde o home office se estabelece e precisa ser feito com conforto, outra tendência é um estilo de vida mais minimalista, que consiga tornar a rotina mais leve e agradável. 

Com o isolamento social, as pessoas passaram a sentir e interagir de forma diferente com os espaços, principalmente com a própria casa, o que antes era apenas um lugar para tomar um banho quente e dormir, se tornou local de trabalho, estudos, descanso, lazer e convívio familiar, em geral, mais intenso. A mesma casa que antes abrigava uma família em que seus membros saiam para trabalhar e estudar todos os dias e só voltavam a se reencontrar de noite, hoje, precisa acomodar todos, o dia inteiro em suas mais diversas e distintas atividades. 

Quando ir para fora se torna algo difícil, é natural olharmos para dentro, seja do nosso espaço ou do nosso interior, uma das tendências mais apostadas para 2021 é a astrologia, as pessoas sentem necessidade de se conhecer melhor para poder se transformar. O termo mindfulness para crianças cresceu 4 vezes em 2021, hoje vemos pais que pouco conviviam com suas crianças passando o dia todo com elas e precisando se esforçar para criar uma rotina que contemple estudo, descanso e entretenimento, e com isso surgiu a necessidade de repensar a educação das crianças. 

O ano de 2021 também será marcado pelo grande crescimento de pessoas fazendo canais no Youtube, gravando podcasts, escrevendo blogs, aprendendo a cozinhar, bordar, tricotar, meditar, dentre outras atividades, o importante é tomar as rédeas da própria vida 

A busca pelo termo “como fazer um podcast” cresceu 130%, “montagem de prato gourmet” cresceu duas vezes, e por aí vai, as pessoas estão buscando se reinventar, seja para fugir do tédio, seja para criar uma nova fonte de renda. 

Para se ter uma ideia, o termo “ideias para pequenas empresas” cresceu 90%, muita gente que vinha sonhando em empreender, mas não tinha coragem de sair do emprego ou simplesmente mudar de área, em 2021 podem ser encorajadas a fazer isso, e isso se reflete no número de pequenas empresas que foram abertas, segundo o Sebrae, 98 mil pequenas e micro empresas foram abertas até abril, e não estamos nem no meio do ano ainda. 

Você quer saber o que vai ser tendência, então fique de olho no Pinterest Predicts, as pessoas podem estar isoladas fisicamente, mas a verdade é que nunca estiveram tão conectadas, não somente na internet e nas redes sociais, mas consigo mesmas. 

Redação e revisão Vanessa Fontes

Pequeno empreendedor:  3 passos para melhorar a gestão do seu negócio

Pequeno empreendedor: 3 passos para melhorar a gestão do seu negócio

Abrir um negócio requer muita pesquisa e análise, mas para manter esse negócio funcionando e proporcionar um crescimento orgânico saudável é preciso planejamento e estratégia. E não é porque o seu negócio é pequeno que é possível dispensar ferramentas de gestão, que podem ser valiosas para você e fazer toda a diferença nos resultados. 

É comum que pequenos e microempreendedores pensem que investir em sistemas ou automatização de processos é dispendioso e que seu negócio não precisa de algo mais sofisticado. Isso é um equívoco, quanto mais automatizado forem seus processos, melhor será a sua gestão. Sem contar que sabemos que a vida de um pequeno empreendedor não é fácil, na maioria das vezes você faz praticamente tudo sozinho: contas a pagar, receber, produção, entregas, marketing, relacionamento com o cliente, dentre outros. 

Começar um negócio do zero, seja grande ou pequeno, é trabalhoso, e porque não poupar tempo, trabalho e dinheiro investindo em processo de gestão?

  1. Use sistemas ERP

Os sistemas de gestão integrados podem facilitar e muito a sua vida, normalmente esse tipo de sistema é dividido em módulos e seu objetivo é integrar as diversas áreas e informações do seu negócio, e isso pode ser excelente no momento de tomada de decisão. 

Esse tipo de sistema lhe dará uma visão global do seu negócio, e isso vai te ajudar a planejar e montar suas estratégias de forma mais assertiva e eficiente, além de permitir que você consiga controlar seus processos em único local. 

O investimento em um sistema ERP pode parecer alto para um pequeno empreendedor, mas ele se paga ao longo do tempo, afinal, otimizar processos e reduzir tempo de tarefas vai te poupar dinheiro e aumentar a sua produtividade. 

  1. Automatize processos 

Nem todos os processos podem ser automatizados, mas  certamente uma boa parte das atividades de uma empresa pode e deve ser automatizada, principalmente aquelas que são burocráticas. Quanto mais automatizados forem seus processos, menor o risco de erros e maior a economia de tempo com tarefas que podem perfeitamente serem feitas de forma automática pelo sistema. 

Pense que para você, que é um pequeno empreendedor, seu bem mais valioso é o tempo, então decida gastá-lo com tarefas e processos que exigem o seu esforço manual e automatize aquilo que pode e deve ser automatizado. 

  1. Contrate pessoas para te auxiliar 

Ninguém faz tudo ou é bom em tudo, já ouviu aquele ditado que: quem faz tudo, não faz nada bem? 

Mantenha seu foco naquilo em que você é bom e contrate alguém para te ajudar nas demais tarefas, não tenha medo de delegar. Quanto mais você delegar, mais tempo terá para focar nas atividades que são fundamentais a sua análise e presença durante o processo. 

Se você é muito bom em vendas e se relaciona bem com os clientes, mas não entende muito ou não tem grandes habilidades com a parte financeira, não gaste sua energia e seu tempo com isso, contrate alguém da área para te auxiliar com essa parte. 

Entendemos a dor de crescer e hoje, se você é um pequeno empreendedor, talvez esteja tomando conta de tudo sozinho há um bom tempo e até tenha aprendido muito sobre diversos processos da empresa neste período. Mas para sua empresa crescer, você vai precisar de ajuda. E quanto mais cedo aprender a delegar, melhor! 

Gerir um negócio, seja grande ou pequeno é desafiador, mas não existe motivo para fazer isso sozinho ou da forma mais difícil, tenha em mãos as ferramentas que vão te ajudar a crescer e a fazer uma boa gestão.

Se ainda tem muitas dificuldades e não consegue sair do lugar, fale conosco no Whatsapp e saiba mais como podemos auxiliar sua empresa através de uma consultoria.

Redação e revisão Vanessa Fontes

As armadilhas do marketing para afiliados

As armadilhas do marketing para afiliados

O Marketing de afiliados costuma atrair muita gente com a promessa de ganhar dinheiro rápido e de forma fácil, com baixo investimento financeiro e intelectual, visto que você não precisa criar absolutamente nada se não desejar, podendo trabalhar com produtos de terceiros, mas a verdade é que o marketing de afiliados é mais que isso. 

Basicamente o marketing de afiliados é um meio de se ganhar dinheiro com um blog próprio, ou fazendo publicações em redes sociais, ou ainda, criando infoprodutos, como cursos online ou e-books. 

E se ainda assim, você não tem um blog com bons conteúdos ou não quer criar nenhum tipo de infoproduto, você pode começar vendendo infoprodutos de terceiros. 

A grande vantagem de criar infoprodutos é a possibilidade de fazer vendas passivas, ou seja, vendas que não exigirão nenhum tipo de ação ou promoção da sua parte. Isso é possível?

Sim, é possível, mas não é uma receita de bolo, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para você e o mais importante, para conseguir ter uma renda proveniente de infoproduto que gera vendas passivas é preciso ter um bom site, um bom blog, investir em redes sociais, entender e conhecer seu produto e seu público e isso não ocorre do dia para noite. 

Não caia nestas armadilhas: 

  • Fuja de propostas que prometem dinheiro em pouco tempo. 
  • Propostas de renda compartilhada nada mais são que esquemas de pirâmide, você vai começar na base, dando dinheiro para quem está em cima.
  • Não acredite cegamente em cursos que prometem te ensinar a ganhar dinheiro rápido, a maioria desses cursos são apenas infoprodutos sendo vendidos por várias pessoas que também estão iniciando e querem sair da base da pirâmide e colocar você no lugar delas.
  • Outro erro comum de iniciantes em marketing de afiliados: ignorar métricas. 
  • Não testar assiduamente seu infoproduto: grande parte do sucesso vem dos testes, é com eles que você aprende o que funciona melhor para o seu produto. 
  • Se você é iniciante, não escolha infoprodutos que estejam muito em alta, são muito consumidos, mas também são muito concorridos. Prefira algo que converse melhor com a sua audiência e que você tenha mais afinidade. 
  • Produzir conteúdo de baixa qualidade ou que foque apenas em anunciar seu produto. A chave do sucesso para o marketing digital é a criação de conteúdos que realmente façam a diferença para a sua audiência.

Resumidamente, trabalhar com marketing de afiliados é um bom negócio se você possui conhecimento em SEO, Inbound Marketing, tem tempo e disposição para investir em um blog ou site, gerar bons conteúdos e se dedicar a analisar seu tráfego, seu público, conhecer sua audiência e trabalhar suas redes sociais. 

E se você tem tempo e disposição para fazer isso tudo, você terá bons resultados, seja com anúncios ou com bons infoprodutos, mas de forma mais gradativa. 

Se você quer entrar para o universo de marketing de afiliados comece estudando sobre as plataformas, os mecanismos de buscas, SEO, técnicas para elaborar um bom conteúdo ou um bom infoproduto, além, de ter em mente que isso vai tomar uma parte considerável do seu tempo e que os resultados não chegam do dia para a noite. 

Redação e revisão Vanessa Fontes