fbpx
Pequeno empreendedor:  3 passos para melhorar a gestão do seu negócio

Pequeno empreendedor: 3 passos para melhorar a gestão do seu negócio

Abrir um negócio requer muita pesquisa e análise, mas para manter esse negócio funcionando e proporcionar um crescimento orgânico saudável é preciso planejamento e estratégia. E não é porque o seu negócio é pequeno que é possível dispensar ferramentas de gestão, que podem ser valiosas para você e fazer toda a diferença nos resultados. 

É comum que pequenos e microempreendedores pensem que investir em sistemas ou automatização de processos é dispendioso e que seu negócio não precisa de algo mais sofisticado. Isso é um equívoco, quanto mais automatizado forem seus processos, melhor será a sua gestão. Sem contar que sabemos que a vida de um pequeno empreendedor não é fácil, na maioria das vezes você faz praticamente tudo sozinho: contas a pagar, receber, produção, entregas, marketing, relacionamento com o cliente, dentre outros. 

Começar um negócio do zero, seja grande ou pequeno, é trabalhoso, e porque não poupar tempo, trabalho e dinheiro investindo em processo de gestão?

  1. Use sistemas ERP

Os sistemas de gestão integrados podem facilitar e muito a sua vida, normalmente esse tipo de sistema é dividido em módulos e seu objetivo é integrar as diversas áreas e informações do seu negócio, e isso pode ser excelente no momento de tomada de decisão. 

Esse tipo de sistema lhe dará uma visão global do seu negócio, e isso vai te ajudar a planejar e montar suas estratégias de forma mais assertiva e eficiente, além de permitir que você consiga controlar seus processos em único local. 

O investimento em um sistema ERP pode parecer alto para um pequeno empreendedor, mas ele se paga ao longo do tempo, afinal, otimizar processos e reduzir tempo de tarefas vai te poupar dinheiro e aumentar a sua produtividade. 

  1. Automatize processos 

Nem todos os processos podem ser automatizados, mas  certamente uma boa parte das atividades de uma empresa pode e deve ser automatizada, principalmente aquelas que são burocráticas. Quanto mais automatizados forem seus processos, menor o risco de erros e maior a economia de tempo com tarefas que podem perfeitamente serem feitas de forma automática pelo sistema. 

Pense que para você, que é um pequeno empreendedor, seu bem mais valioso é o tempo, então decida gastá-lo com tarefas e processos que exigem o seu esforço manual e automatize aquilo que pode e deve ser automatizado. 

  1. Contrate pessoas para te auxiliar 

Ninguém faz tudo ou é bom em tudo, já ouviu aquele ditado que: quem faz tudo, não faz nada bem? 

Mantenha seu foco naquilo em que você é bom e contrate alguém para te ajudar nas demais tarefas, não tenha medo de delegar. Quanto mais você delegar, mais tempo terá para focar nas atividades que são fundamentais a sua análise e presença durante o processo. 

Se você é muito bom em vendas e se relaciona bem com os clientes, mas não entende muito ou não tem grandes habilidades com a parte financeira, não gaste sua energia e seu tempo com isso, contrate alguém da área para te auxiliar com essa parte. 

Entendemos a dor de crescer e hoje, se você é um pequeno empreendedor, talvez esteja tomando conta de tudo sozinho há um bom tempo e até tenha aprendido muito sobre diversos processos da empresa neste período. Mas para sua empresa crescer, você vai precisar de ajuda. E quanto mais cedo aprender a delegar, melhor! 

Gerir um negócio, seja grande ou pequeno é desafiador, mas não existe motivo para fazer isso sozinho ou da forma mais difícil, tenha em mãos as ferramentas que vão te ajudar a crescer e a fazer uma boa gestão.

Se ainda tem muitas dificuldades e não consegue sair do lugar, fale conosco no Whatsapp e saiba mais como podemos auxiliar sua empresa através de uma consultoria.

Redação e revisão Vanessa Fontes

As armadilhas do marketing para afiliados

As armadilhas do marketing para afiliados

O Marketing de afiliados costuma atrair muita gente com a promessa de ganhar dinheiro rápido e de forma fácil, com baixo investimento financeiro e intelectual, visto que você não precisa criar absolutamente nada se não desejar, podendo trabalhar com produtos de terceiros, mas a verdade é que o marketing de afiliados é mais que isso. 

Basicamente o marketing de afiliados é um meio de se ganhar dinheiro com um blog próprio, ou fazendo publicações em redes sociais, ou ainda, criando infoprodutos, como cursos online ou e-books. 

E se ainda assim, você não tem um blog com bons conteúdos ou não quer criar nenhum tipo de infoproduto, você pode começar vendendo infoprodutos de terceiros. 

A grande vantagem de criar infoprodutos é a possibilidade de fazer vendas passivas, ou seja, vendas que não exigirão nenhum tipo de ação ou promoção da sua parte. Isso é possível?

Sim, é possível, mas não é uma receita de bolo, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para você e o mais importante, para conseguir ter uma renda proveniente de infoproduto que gera vendas passivas é preciso ter um bom site, um bom blog, investir em redes sociais, entender e conhecer seu produto e seu público e isso não ocorre do dia para noite. 

Não caia nestas armadilhas: 

  • Fuja de propostas que prometem dinheiro em pouco tempo. 
  • Propostas de renda compartilhada nada mais são que esquemas de pirâmide, você vai começar na base, dando dinheiro para quem está em cima.
  • Não acredite cegamente em cursos que prometem te ensinar a ganhar dinheiro rápido, a maioria desses cursos são apenas infoprodutos sendo vendidos por várias pessoas que também estão iniciando e querem sair da base da pirâmide e colocar você no lugar delas.
  • Outro erro comum de iniciantes em marketing de afiliados: ignorar métricas. 
  • Não testar assiduamente seu infoproduto: grande parte do sucesso vem dos testes, é com eles que você aprende o que funciona melhor para o seu produto. 
  • Se você é iniciante, não escolha infoprodutos que estejam muito em alta, são muito consumidos, mas também são muito concorridos. Prefira algo que converse melhor com a sua audiência e que você tenha mais afinidade. 
  • Produzir conteúdo de baixa qualidade ou que foque apenas em anunciar seu produto. A chave do sucesso para o marketing digital é a criação de conteúdos que realmente façam a diferença para a sua audiência.

Resumidamente, trabalhar com marketing de afiliados é um bom negócio se você possui conhecimento em SEO, Inbound Marketing, tem tempo e disposição para investir em um blog ou site, gerar bons conteúdos e se dedicar a analisar seu tráfego, seu público, conhecer sua audiência e trabalhar suas redes sociais. 

E se você tem tempo e disposição para fazer isso tudo, você terá bons resultados, seja com anúncios ou com bons infoprodutos, mas de forma mais gradativa. 

Se você quer entrar para o universo de marketing de afiliados comece estudando sobre as plataformas, os mecanismos de buscas, SEO, técnicas para elaborar um bom conteúdo ou um bom infoproduto, além, de ter em mente que isso vai tomar uma parte considerável do seu tempo e que os resultados não chegam do dia para a noite. 

Redação e revisão Vanessa Fontes

O que é, e o que não é Marketing Digital

O que é, e o que não é Marketing Digital

Marketing Digital é um termo amplamente utilizado hoje em dia, mas você sabe o que ele realmente é? 

Basicamente, definimos como marketing digital um conjunto de ações que são elaboradas para fazer a comunicação entre marca e cliente, geralmente o objetivo desta comunicação é a divulgação de produtos, ofertas ou criar engajamento para marca. Lembrando que essas ações são todas feitas através da internet, em plataformas de buscas, redes sociais, sites e e-mails. 

Dentre as estratégias mais utilizadas de marketing digital, podemos destacar o SEO, marketing de conteúdo e o famigerado e-mail marketing. Mas calma, tem muito mais sobre marketing digital e vamos te explicar tudinho. 

É através do marketing digital que você se relaciona com o seu cliente, mesmo que você tenha uma loja física, provavelmente possui uma página em alguma rede social ou tem um site que usa para se comunicar com seu público, por isso é importante pensar no marketing digital da sua marca. 

O mercado de marketing digital atrai muita gente e com vários objetivos diferentes, existem aquelas pessoas que são profissionais e que produzem conteúdos relevantes paras as marcas, produzem vídeos, imagens e planejam ações de marketing que geram resultados, e há as pessoas que enxergam no marketing digital a possibilidade ganhar dinheiro rápido e fácil. 

O maior case de sucesso do marketing digital é o próprio termo marketing digital, uma rápida busca no Google e você terá acesso a uma infinidade de cursos, palestras, workshops, e-books, treinamentos, canais e sites que querem te ensinar a ficar rico com marketing digital, e claro que isso não é impossível, mas está longe de ser fácil. 

Ações que fazem parte da definição de marketing digital: 

  • Produção de conteúdo
  • Gestão de redes sociais
  • SEO
  • Campanhas patrocinadas 
  • E-mail marketing
  • Análise de métricas

Quando falamos em produção de conteúdo, isso se refere não somente a blogs, mas a todo tipo de conteúdo que é criado a partir de uma estratégia de marketing que visa um objetivo, seja alcançar mais seguidores, converter vendas ou engajar a marca. 

A gestão das redes sociais também passa pelo marketing de conteúdo, assim como o SEO, as campanhas e o e-mail marketing, logo, tudo se inicia na produção de conteúdos relevantes. 

A questão aqui é saber identificar o que não é marketing digital, e a internet está cheia de ofertas prometendo muito dinheiro com marketing digital, principalmente quando o assunto é marketing de afiliados. 

Normalmente o que esses programas oferecem a quem se interessa pelos cases de sucesso apresentados é dinheiro rápido e fácil, trabalhando pouco e sem precisar investir muito. 

Mas a verdade é que a maioria dessas ofertas trabalha com sistema piramidal e nada têm a ver com marketing digital, e sim com marketing multinível.

Tenha cuidados com promessas miraculosas:

  • Trabalhe pouco, ganhe muito: como em qualquer atividade você precisará dedicar tempo e adquirir conhecimento. 
  • Cuidado com os cases de sucesso: você verá várias pessoas vendendo cursos onde irão te mostrar como ficaram milionárias com marketing digital.  Fuja!
  • É bastante difundido que você não precisa ter experiência ou conhecimento prévio para iniciar um negócio com infoprodutos ou fórmulas. 
  • Se você tem uma boa lista, você vai ganhar muito dinheiro. Ter uma boa lista não significa nada, se o que o que você vai oferecer não interessar para essas pessoas, se você não possuir um bom site, com bom conteúdo. 

Isso significa que o marketing digital é uma mentira? Claro que não, a possibilidade de ganhar dinheiro com isso é real, mas requer tempo, conhecimento e investimento.

Se você é um iniciante te adianto que a jornada não será esse mar de rosas que te prometem na internet, você precisará de muita dedicação e esforço para conseguir uma oportunidade real de ganhar dinheiro. Para ser afiliado de uma grande plataforma, como a Amazon, por exemplo, ou de infoprodutos que já possuem visibilidade ou ainda, apenas divulgar anúncios, você precisa ter um bom blog, com conteúdo relevante, com bom tráfego de visitas, páginas de redes sociais com bom número de seguidores e bom engajamento e isso não é feito da noite para o dia. 

A maioria desses cases de sucesso que fizeram milionários e povoam a internet, na verdade, são sistemas de pirâmide, onde você precisará investir em algo ou pagar caro por um treinamento, e sejamos honestos, uma pessoa realmente milionária não está vendendo cursos na internet para ensinar como se fica milionário. 

O marketing digital é uma profissão séria, como qualquer outra, que vai te exigir tempo, dedicação e estudo para entender sobre métricas, produção de conteúdo, campanhas, e-mails e redes sociais, dentre inúmeras outras coisas. Quer saber mais sobre marketing digital? Acompanhe nosso blog.

Redação e revisão Vanessa Fontes

Como fazer tráfego pago

Como fazer tráfego pago

Definimos no post anterior o que é o tráfego pago e qual a importância que ele tem na sua estratégia de marketing e porque deve ser utilizado, porém, você sabe como fazer o tráfego pago?

Nesse post vamos dar algumas dicas de como fazer o tráfego pago e como gerar resultados através dele. 

Basicamente tráfego pago é atrair visitantes através de anúncios publicitários feitos em determinadas plataformas, como o  Google Ads, mas não basta patrocinar um anúncio e pensar que automaticamente  isso vai se converter em vendas ou mais leads para sua página. 

Uma das principais funções do tráfego pago é colocar seu site na primeira página dos mecanismos de busca e com isso conseguir mais visitantes, em especial de potenciais consumidores da sua marca. 

Quando você patrocina um anúncio, sempre que alguém digitar a palavra-chave escolhida por você, seu anúncio aparecerá no topo da página do Google com a tag Anúncio antes da url, e quando o usuário clicar será direcionado para a página de destino do anúncio, é nessa hora que você será cobrado pelo clique, caso essa seja a modalidade escolhida. 

Além do pagamento por clique, existe o pagamento por mil impressões, esse é mais indicado para quem quer aumentar a visibilidade da página e da marca. A escolha entre um e outro vai depender do seu objetivo e da sua estratégia. 

Defina o objetivo da sua estratégia.

Antes de colocar a mão no bolso, tenha clareza do que quer alcançar:

  • Ganhar mais visibilidade para sua marca.
  • Conseguir mais leads.
  • Gerar vendas. 
  • Aumentar o número de visitas do seu site.
  • Conseguir mais seguidores para suas redes sociais. 
  • Alavancar uma oferta específica. 

Com o objetivo definido é hora de pensar na estratégia para alcançá-lo

Isso requer um bom planejamento antes de começar a veicular o anúncio. Defina como será feito esse anúncio, 

  • Texto: invista em um bom texto ou copy
  • Se for utilizar imagens, escolha imagens com boas resoluções.
  • Vídeos precisam ser bem elaborados e que tenham a capacidade de prender a atenção do consumidor. 
  • Qual vai ser a call to action do seu anúncio?

Claro que muitas dessas decisões serão tomadas de acordo com a plataforma que você escolher para veicular o anúncio.

  1. Google Ads

A plataforma mais utilizada para tráfego pago é o Google Ads, os anúncios costumam aparecer no topo da página ou na lateral do buscador e de sites parceiros do Google. 

A grande vantagem dessa plataforma é poder escolher pagar somente quando o usuário clicar no seu anúncio, além disso, o Google Ads permite que você faça diversos testes com várias palavras chaves, tipos de textos e chamadas, isso vai te ajudar a identificar o que funciona melhor para o seu perfil e o público que deseja atingir. 

2.           Facebook Ads

No Facebook Ads você poderá criar anúncios com imagens, textos e vídeos que serão veiculados dentro da rede social para o seu público potencial. A maior vantagem dessa plataforma é conseguir segmentar de forma bastante específica o público alvo. Você poderá definir localidade, gênero, idade, profissão, interesses, renda, status de relacionamento dentre outras opções. 

3.           Instagram Ads

O Instagram se tornou a vitrine de muitas marcas,  por isso é tão concorrido, a plataforma oferece anúncios que podem conter vídeos, músicas, textos, carrossel de fotos e imagens, além disso, é possível anunciar no Stories e no Instagram Shopping. A plataforma é conectada com o Facebook, o que ajuda a otimizar sua estratégia, permitindo que o mesmo anúncio seja veiculado nas duas plataformas. 

4.           YouTube Ads

O Youtube Ads é voltado para quem produz conteúdos em vídeos, e deve ser levado em consideração, já que o padrão de consumo de entretenimento mudou muito nos últimos anos e o YouTube se tornou a nova televisão de muita gente. 

Essa é a plataforma ideal para quem vende cursos, palestras, workshops e outros produtos em formato de vídeo. 

5.           Linkedin Ads

Menos usada, mas não menos importante, o Linkedin Ads é uma excelente plataforma para gerar leads e contatos entre empresas. Se o seu produto ou marca tem como público outras empresas essa pode ser a plataforma indicada. 

Embora os preços aqui sejam mais salgados que em outras plataformas, com o mínimo de R$20 por dia para investimento, vale lembrar que se sua ação for bem planejada e segmentada pode gerar excelentes resultados dentro do Linkedin. 

Resultados

Independente da plataforma escolhida e da estratégia que você traçou para seu anúncio, é importante investir em análise, investir em tráfego pago não significa que esses usuários alcançados por seus anúncios se converteram em vendas. 

É fundamental ter um bom conteúdo, não adianta investir pesado em anúncio se não tem um site bem construído, responsivo, bons textos, boas imagens e um layout agradável. 

Resumindo, não adianta investir dinheiro em tráfego pago se você não tem o que mostrar para esse usuário, antes de pensar no tráfego pago, é preciso analisar se o que você tem para oferecer ao usuário vale o investimento em anúncios pagos. 

E nessa hora é preciso honestidade consigo mesmo, se o seu site não está legal, suas redes sociais estão defasadas, os conteúdos pobres de informações relevantes, talvez seja a hora de investir nisso, para depois pensar no tráfego pago. 

E por fim, analise sistematicamente as métricas dos seus anúncios, acompanhe os relatórios disponibilizados pelas plataformas para entender se o seu investimento está valendo a pena e o que precisa ser melhorado para que o resultado seja mais satisfatório. 

Gostou do conteúdo? Acesse nosso blog para ficar por dentro das tendências e novidades sobre tecnologia, marketing digital e mídias sociais.

Redação e revisão Vanessa Fontes

O que é tráfego pago

O que é tráfego pago

Você sabe o que é tráfego pago? É aquele modelo de tráfego onde você investe um determinado  valor em ferramentas de buscas, como o Google ou Facebook Ads, para que sua página tenha maior visibilidade e consiga converter vendas de forma mais rápida. A grande vantagem desse tipo de tráfego é permitir que você segmente melhor suas campanhas e consiga resultados mais assertivos.  

Existem dois tipo de tráfego: o tráfego pago e o tráfego orgânico, e não há um consenso sobre um ser melhor que o outro, mas ambos são importantes e geram resultados mas por caminhos diferentes. 

A grande diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico é o orçamento, no primeiro você precisa ter recursos disponíveis para poder investir em anúncios, no segundo isso é feito de forma mais estratégica com conteúdos que geram engajamento e fortalecem o elo entre marca e consumidor, porém, esse pode ser um caminho bem mais longo. 

Independente do modelo de tráfego escolhido, você precisará investir na criação de bons conteúdos, boas imagens e estratégias alinhadas com o seu público de interesse, lembrando que não é porque você investe em tráfego pago que não precisa investir nas estratégias para tráfego orgânico. 

O ideal seria ter o resultado e conversão gerados pelo tráfego pago de forma orgânica, porém, isso só é atingível em um cenário de longo prazo. Se você tem pressa em fazer conversões e gerar resultados mais significativos em um espaço de tempo mais curto, a opção é separar um orçamento maior e partir para o tráfego pago. 

Vantagens do tráfego pago

A maior vantagem do tráfego pago é conseguir mensurar o quanto quer gastar versus o resultado que quer atingir, e claro, a maior vantagem desse tipo de tráfego é a rapidez de resultados. 

A mesma ação feita de forma orgânica levaria muito mais tempo para gerar os mesmos resultados que decorrem do tráfego pago, como dito anteriormente, o ideal é ter uma estratégia que mescle tráfego orgânico com tráfego pago, tendo em mente que um é para alavancar o seu negócio agora e converter vendas, o outro é algo que precisa ser alimentado de forma contínua para que dê resultados no futuro e você possa eventualmente ir diminuindo o investimento em tráfego pago.  O caminho mais sustentável é alimentar o tráfego orgânico pensando nos leads do tráfego pago, não adianta você conseguir atrair público se o seu conteúdo não engaja, não é interessante, seu site está ultrapassado e não passa uma imagem profissional adequada. 

Pense que se você fosse visitar um comércio e a loja física estiver descuidada, bagunçada e o atendimento confuso, dificilmente  você fecharia a venda ou voltaria, o mesmo vale para o seu site, ele é seu cartão de visitas. 

Abaixo, algumas vantagens em se trabalhar com tráfego pago: 

  • Resultados mais rápidos se houver uma campanha bem planejada.
  • Capacidade de segmentar melhor o direcionamento da sua campanha. 
  • Possibilidade de iniciar com valores que cabem no seu bolso. 
  • Taxa de conversão

Essas são apenas algumas das vantagens, e por incrível que parece, não é necessário investir rios de dinheiro em tráfego pago logo de início, a maioria das plataformas oferecem ferramentas nas quais você define quanto quer pagar por clique ou por visualização, resumindo, você pode criar campanhas que realmente caibam no seu bolso. 

Independente de estar trabalhando  com tráfego pago ou orgânico é fundamental que você siga algumas diretrizes que vão ajudar a te impulsionar e consequentemente gastar menos tempo e dinheiro na obtenção de resultados significativos. 

  • Invista em um bom site.
  • Um bom site precisa ser responsivo (mobile).
  • Escolha um layout limpo, intuitivo e de fácil leitura.
  • Pesquise bastante quais palavras chaves favorecem melhor seu negócio.
  • Saiba programar corretamente o público-alvo das suas campanhas. 

Essas são práticas que te poupam dinheiro e tempo no futuro, nada pior para o seu tráfego que um site mal diagramado, com muitos anúncios, cheio de banners, fontes cansativas, fundos muito coloridos ou escuros e menu difícil de navegar. 

E claro, para resultados mais duradouros é fundamental que o seu trabalho de marketing digital não pare nunca, o segredo do bom marketing digital está na consistência. Não adianta fazer uma postagem patrocinada, gastar com isso, ter um bom resultado e depois passar uma semana sem publicar absolutamente nada no seu feed, ou no seu blog ou no seu site. 

Dentre todas as opções que o mundo digital oferece para impulsionar o seu negócio ou produto, o tráfego pago é o que tem maior capacidade de resultados e conversão, por isso é importante investir nele, sem jamais deixar de alimentar suas páginas com bom conteúdo e boas campanhas para que um dia, no futuro, esse mesmo resultado pelo qual você paga hoje, venha de forma gratuita através do tráfego orgânico. 

Continue acompanhando nossos conteúdos, em breve publicaremos um artigo exclusivo sobre como fazer o tráfego pago e quais as melhores estratégias para esse modelo. 

Redação e revisão Vanessa Fontes